Elementos para uma pedagogia da inteligência coletiva

Os achados da pesquisa liderada por Anita W. Woolley [1]  são fundamentais para entendermos a inteligência coletiva -IC em grupos humanos. Em suma, o trabalho de sua equipe comprovou a existência de um fator de inteligência coletiva, o que permitiria predizer a capacidade que um grupo teria para realizar determinada tarefa. No vídeo acima, ela explica os elementos presentes em um grupo que atuam como facilitadores da inteligência coletiva, os quais resumo em seguida.  Antes disso, como Anita W. também destaca, é importante dizer que a inteligência individual não tem uma forte ligação com o fator de inteligência coletiva.

Os facilitadores da IC em grupos humanos que foram identificados por Woolley e seu time são:

1-  Sensibilidade social (relacionada à inteligência social) – capacidade dos indivíduos perceberem as emoções uns dos outros é um fator positivo para a IC;

2 – Presença feminina – mulheres tornam os grupos mais inteligentes (as mulheres tendem a ter uma inteligência social mais alta do que os homens);

3 – Comunicação – A distribuição da comunicação no grupo (inclusive não verbal) é outro aspecto que também afeta positivamente a inteligência coletiva.

A pesquisa de Anita W. Woolley pode trazer contribuições relevantes para rompermos com a pedagogia focada na inteligência individual, a qual a escola e Educação ainda não conseguiram superar neste inicio de século.

Apoiados nessas descobertas, podemos sugerir que uma pedagogia da inteligência coletiva deveria valorizar  estratégias que fomentassem a diversidade de gêneros nos grupos de trabalho, a distribuição da comunicação verbal e não verbal e a percepção e empatia (ligados à inteligência social)

 

[1] Evidence for a Collective Intelligence Factor in the Performance of Human Groups. Disponível em: http://web.mit.edu/2.009/www/resources/mediaAndArticles/woolleyEtal10.pdf

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *